pino cmt: para ligas altamente resistentes de metal e plástico

Gota a gota para a uma intercalação segura

Peças de metal soldadas são altamente resistentes. No entanto, apenas metais condutores de energia elétrica podem ser soldados eletricamente. Por isso, este método de soldagem é comprovado para a união de metal com materiais não metálicos, como o plástico. A Fronius conseguiu encontrar uma solução inovadora: o método de soldagem PINO CMT (Cold Metal Transfer) aposta na soldagem por arco voltaico, a fim de unir os materiais diferentes.

Intercalação de metal e plástico com PINO CMT

Sobre uma superfície de metal o processo de soldagem CMT da Fronius solda os pinos com cabeças arredondadas, pendentes sobre o diâmetro da haste do pino - um formato parecido com um alfinete ou um cogumelo. A superfície de velcro gerada serve como base de contato e união do metal. Então, ela é vertida para um formato, por exemplo, com plástico, que engloba os pinos. As cabeças arredondadas envolvidas fornecem à liga uma fixação adicional e forte contra a separação dos dois tipos de material. Os pinos têm aproximadamente 0,8 mm de espessura e apenas 3 mm de comprimento. Se o plástico for elástico, a união pode ser solta novamente, como em um fecho de velcro. Caso exista apoio por parte de uma cola, ela transmite até dez vezes a força de uma união convencional de metal e plástico.

Possibilidades diversas de aplicação

Dependendo do molde dos pinos, outras soluções e tipos de união são possíveis:

  • A união da chapa pode ser feita com plástico ou borracha. Esta combinação apresenta a rigidez e a resistência de uma construção de metal combinada com a resistência à corrosão e aos deslizes do revestimento
  • Revestimentos de chapas com pinos internos, reforçados com fibras de vidro ou têxteis e com espuma de plástico, geram peças prontas para a montagem de móveis ou artigos técnicos
  • Quando vertidos com concreto são criadas pontes, edifícios ou instalações móveis
  • Conexões para componentes de CFRP (plásticos reforçados com fibra de carbono) podem ser integradas em construções metálicas durante o processo de fabricação. Assim, ao invés de elementos individuais parafusados, é criado um monobloco fixo
  • As uniões de CFRP e metal são adequadas para componentes de alto desgaste na indústria aeronáutica
  • Para camadas de desgaste grossas cerâmicas ou metálicas, os pinos CMT criam o meio de aderência decisivo. Também são possíveis juntas de madeira seca ou colada