a constante necessidade de inovaÇÃO entrevista com Borys paton

Graças à sua dedicação, a URSS foi um dos países líderes no âmbito da soldagem por arco voltaico e Kiev foi a „capital mundial dos soldadores“ na segunda metade do século XX – estamos falando de Borys Paton. Esse pioneiro respondeu para a revista „Perfect Welding“ algumas perguntas sobre temas como os desafios tecnológicos do nosso tempo, a soldagem TIG e as fontes de solda digitais.

Professor Paton, o Sr. é filho do fundador de um dos institutos de tecnologia de soldagem mais importantes do mundo e dedicou sua vida como cientista à tecnologia de soldagem. O que é que o fascina na soldagem?

A tecnologia de soldagem requer pesquisas profundas, cujos resultados são extremamente úteis para a sociedade. A soldagem por arco voltaico é muito importante para o desenvolvimento da humanidade. Isso é o que me inspira e fascina.

Do seu ponto de vista, quais são os principais desenvolvimentos dos últimos 100 anos no âmbito da soldagem por arco voltaico?

As mudanças mais fascinantes foram provocadas pela soldagem de eletrodos revestidos, soldagem a arco submerso, soldagem TIG e soldagem MIG e MAG. Esses métodos de soldagem foram desenvolvidos durante o complicado período por volta da Segunda Guerra Mundial. Hoje se utiliza cerca de dois terços do aço laminado, no mundo inteiro, para a fabricação de estruturas soldadas. Na maioria dos casos, a soldagem por arco voltaico é o único método de soldagem possível e o mais eficiente.

Como o Sr. ve o papel da indústria nesse desenvolvimento?

A demanda da indústria determinou o desenvolvimento dos processos de soldagem: a possibilidade de automatização dos processos de produção e a variedade de geometrias dos componentes tiveram aqui um papel central. Acompanhando as crescentes necessidades da indústria, a tecnologia de soldagem desenvolveu novos métodos para soldar com eficiência materiais como aços fortemente ligados ou muito rígidos e ligas não ferrosas, nas mais diversas espessuras. Essas necessidades industriais são a origem da soldagem com corrente alternada, desde processos de pulsos e ajustes de autocorreção até modernos processos regulados. Atualmente, a indústria estimula o desenvolvimento de combinações, que são utilizadas em processos híbridos.

Qual é a importância do „antigo método“ da soldagem TIG no que diz respeito à aplicação industrial?

A soldagem TIG continua sendo a melhor opção quando a qualidade da costura de soldagem precisa ser bem elevada – isso inclui desde aço inoxidável, alumínio e titânio, até ligas de níquel. O uso do arco voltaico TIG pulsado junto com o controle mecânico do eletrodo de tungstênio melhora a qualidade da junta soldada. Além disso, desenvolvimentos revolucionários permitem que a relação custo-eficiência da soldagem TIG seja bastante aumentada. Esses desenvolvimentos incluem, por exemplo, o uso de substâncias ativas (Activating Flux ou „A-TIG“), soldagem TIG de alta frequência (High Frequency Pulse ou „HFP-TIG“) ou a utilização de gás inerte com adição de gases ativos.

A soldagem TIG terá um papel cada vez maior na soldagem de conexão, especialmente na área da indústria de produção e, sobretudo, onde se utilizam robôs. Uma tarefa central aqui será a soldagem em camada única de espessuras de parede maiores, de 10 milímetros ou mais. A soldagem com junta estreita orbital TIG também possui um grande potencial no futuro para aumentar o desempenho na produção de tubulações, por exemplo, ou na junção de matérias-primas básicas diferentes.

Hoje a eletrônica de potência desempenha um papel essencial na tecnologia de soldagem. Quais foram os efeitos da evolução da fonte de solda digital?

A fonte de solda digital, junto com seus inteligentes circuitos de controle e sensores, tem impacto em todas as indústrias nas quais se utiliza a tecnologia de soldagem. Por exemplo, na tecnologia energética, indústria automobilística e construção naval. Essa tecnologia modifica bastante as exigências de qualidade aos produtos soldados. O controle de processos adaptável nos sistemas de soldagem digitais possibilita a redução de tensões de soldagem e deformações nos componentes. Isso melhora a qualidade dos produtos fabricados.

A tecnologia digital também altera o cotidiano dos usuários: a soldagem está cada vez mais relacionada a métodos e instrumentos de TI. Isso se reflete na formação de especialistas em sistemas, tecnólogos e operadores. É preciso focar mais em conhecimentos de software, hardware e computação. Acredito que isso também aumentará o interesse dos jovens pela profissão de soldador.

No entanto, os últimos anos foram marcados por uma falta de jovens profissionais na área da soldagem. De que outras maneiras é possível atrair jovens para uma carreira relacionada à tecnologia de soldagem?

Acredito que uma formação atraente é muito importante. Além disso, os empregadores precisam criar as condições para que os funcionários possam continuar se desenvolvendo. No fundo, as pessoas buscam sucesso – elas vão se empenhar onde puderem conseguir isso.

Quais sao os maiores desafios da tecnologia de soldagem na época atual?

Existem cada vez mais construções e máquinas com uma vida útil crítica. Por isso, soldagens de reparo são um tema importante. A segurança operacional precisa ser assegurada em empresas de energia, empresas de transporte e indústrias químicas, por exemplo. Para isso, é importante criar métodos confiáveis para a determinação da vida útil restante de estruturas soldadas. O projeto de construção também precisa continuar sendo desenvolvido para que os trabalhos de manutenção e reparo sejam facilitados. Tendo em vista as diversas e, muitas vezes, difíceis condições, também é importante os sistemas de soldagem, processos e consumíveis continuarem sendo desenvolvidos. Esse é o principal desafio que os especialistas em soldagem terão que enfrentar nos próximos anos.

Entao a próxima geraçao de especialistas em soldagem tem difíceis tarefas pela frente.

Com certeza. Mas, na minha opinião, também é nessa constante necessidade de buscar soluções fundamentalmente novas e criar novas tecnologias, materiais e estruturas que está a beleza da soldagem.

BORYS PATON nasceu em 1918, em Kiev. Ele concluiu os estudos no Instituto Politécnico de Kiev e trabalhou como engenheiro antes de ir para o „E.O. Paton Electric Welding Institute“, fundado pelo seu pai Evgeny Paton em 1934, na Academia de Ciências da URSS. Em 1953, após a morte de seu pai, ele assumiu a direção do instituto, que é uma das instituições de pesquisa voltadas à soldagem elétrica mais conhecidas do mundo. Nos anos seguintes, Paton criou as condições básicas para outros trabalhos de pesquisa, estabeleceu importantes contatos com a indústria e, entre outras coisas, impulsionou métodos de soldagem mecanizada.