CALIBRAR SISTEMAS DE SOLDAGEM: ONDE A GARANTIA DE QUALIDADE COMEÇA

Para garantir o padrão de qualidade nos sistemas de soldagem a longo prazo, é necessária uma calibração periódica. Justamente para negócios voltados à tecnologia de soldagem, é muito importante que os sistemas forneçam resultados de soldagem equivalentes e constantes durante toda a sua vida útil. Pois só assim é possível garantir a qualidade dos produtos.

DE PEQUENA FERRARIA A ESPECIALISTA INTERNACIONAL

Desde chassis para caminhões até instalações-contêiner para a petroquímica: Desde 1895, a Gföllner desenvolve e constrói diversificados produtos tanto na construção de vias ferroviárias e veículos comerciais quanto na tecnologia de contêiner. Com sede na Alta Áustria, essa empresa de atuação internacional utiliza sistemas de soldagem da Fronius desde sempre devido ao desempenho e à durabilidade dos equipamentos. A Gföllner é certificada, cumprindo inúmeras normas legais para tecnologia de soldagem, e atende assim às exigências de qualidade dos seus clientes. Desse modo, a empresa garante a qualidade dos produtos e a confiança dos clientes. Por esse motivo, a Gföllner também calibra os sistemas de soldagem da empresa regularmente. „Isso possibilita aos nossos produtos uma soldagem segura e reprodutível. Assim evitamos que o desempenho da máquina caia lentamente“, explica Ludwig Eichinger, pessoal de coordenação de soldagem na Gföllner. Eichinger está na empresa há mais de duas décadas e entende muito de soldagem. Com os documentos de calibração emitidos pela empresa fabricante de sistemas de soldagem, o ponto „validação dos sistemas de soldagem“ fica logo resolvido em todas as inspeções, sejam elas realizadas pelo cliente ou por uma empresa de auditoria externa.

AS VANTAGENS DE SISTEMAS CALIBRADOS

De modo geral, equipamentos de soldagem MIG/MAG, soldagem de eletrodos revestidos e TIG podem ser calibrados. Em empresas metalúrgicas certificadas em conformidade com alguma norma, é preciso realizar uma calibração periódica nos sistemas de soldagem. As normas incluem, por exemplo, a série ISO 9000 e a EN ISO 3834-2. Elas estabelecem os princípios para a garantia de qualidade dos produtos soldados. A EN 1090 define as exigências à produção de estruturas de suporte. O cumprimento das normas estabelece principalmente uma relação de confiança com o cliente e assinala o profissionalismo do fabricante. Em casos de reclamação, a comprovação de uma calibração também pode ser útil. Uma manutenção periódica dos equipamentos custa dinheiro, mas uma produção que não esteja comprovadamente de acordo com as normas custa muito mais em caso de danos. Em caso de acidentes, não apenas construções de aço mas também pessoas podem sofrer danos. Portanto, garantir a qualidade das cordão de soldagem é um dever perante o cliente.

COMO FUNCIONA A CALIBRAÇÃO

Na calibração de sistemas de soldagem, ocorre uma medição da tensão, intensidade de corrente e velocidade do arame. Para isso, o sistema de soldagem é conectado a uma estação de calibração. O software de calibração analisa e compara os valores do respectivo sistema de soldagem com o valor especificado pela norma. Nesse processo, avalia-se o tamanho da divergência entre os dois valores e se ela está dentro das tolerâncias definidas. O regulamento dos valores de tolerância permitidos é definido pela norma europeia (EN) 50504 „Validação de instalações de soldagem por arco voltaico“. A exatidão da calibração realizada é dividida em duas classes: padrão e precisão. Na classe padrão, as tolerâncias são maiores. Se o processo de calibração não fornece um resultado de êxito, é preciso tomar medidas como, por exemplo, reajuste ou reparação do equipamento. Enquanto a insuficiência não estiver resolvida, as empresas não devem utilizar o sistema de soldagem para a produção – especialmente em função da garantia de qualidade e da responsabilidade pelo produto.

„O cliente pode ter certeza de que seu produto é soldado com equipamentos perfeitamente conservados e calibrados." LUDWIG EICHINGER, pessoal de coordenação de soldagem na Gföllner