"Se não dá é porqu e não existe." Perspectivas sobre o centro de tecnologia de ligação da Magna Steyr

Magna Steyr é parte do grupo austro-canadense Magna. O fabricante de veículo desenvolve e produz veículos completos independentes de marca para OEMs. Em seus mais de 100 anos de história, a Magna Steyr produziu mais de 3,5 milhões de veículos até hoje, divididos em 29 modelos diferentes. O centro de tecnologia de ligação da Magna Steyr é parte da unidade de negócios Painted Body (corpo pintado) e está localizado na sede da Magna Steyr, em Graz.

À primeira vista, parece um museu de tecnologias inovadoras: É brilhante e limpo, as peças são meticulosamente rotuladas. Muitas delas são partes inteiras de carrocerias, como portas ou pilares B, outras são chapas de teste estreitas feitas de diferentes metais. Aqui, há também uma carroceria inteira, pontos de soldagem, cordões e rebites bastante visíveis. Entre roll-ups, placas e dispositivos, notas ocasionalmente indicam que isso se trata de um posto de trabalho.

Muitas das máquinas neste salão são sistemas de soldagem a ponto. O limpo método de ligação térmica é muito popular na indústria automotiva. Aqui, entre outras coisas, está sendo testada a nova DeltaCon da Fronius para a soldagem a ponto de alumínio.

Juntamente com sua equipe de seis pessoas, ele dirige o centro de tecnologia de ligação da Magna Steyr em Graz, na Áustria. Aqui, a empresa fabrica veículos completos – atualmente o Mercedes-Benz Classe G, o BMW Série 5, o BMW Z4, o Toyota GR Supra e os Jaguar E-PACE e I-PACE. Técnicas de ligação a quente e a frio são desenvolvidas no centro para a utilização na construção de carrocerias e são meticulosamente testadas: Para quais materiais o método é adequado? As ligações são estáveis na metalurgia? O processo é gerenciável pelos funcionários na aplicação? E não menos importante: Os custos fazem sentido?

Depois do salão de entrada, chega-se a alguns locais de soldagem manual, laboratórios de ensaio e células robóticas. Alguns equipamentos de alta tecnologia podem ser vistos aqui: dispositivos para testes metalúrgicos, cabeças de laser de aparência complexa, sistemas de soldagem de última geração e muito mais. Isso é necessário pois o centro de tecnologia de ligação faz todos os testes iniciais até a aprovação metalúrgica da tecnologia de materiais. E isso se aplica a todos os métodos comuns de ligação, como rebite por punção, solda a ponto, parafusamento, colagem, rebitagem, soldagem MIG/MAG e processos a laser. „Devido à mistura de materiais, a tecnologia de ligação está se tornando cada vez mais importante e também cada vez mais complexa“, explica Karner sobre essas técnicas globais.

ISSO TEM SEUS REFLEXOS

Não apenas o teste e desenvolvimento estão no campo de atividades do centro de tecnologia de ligação: se ocorrerem problemas na produção em série, a equipe estará pronta imediatamente. Além disso, os aprendizes são treinados aqui. Todo aprendiz técnico na Magna Steyr deve aprender a soldar – em 2019 havia cerca de setenta aprendizes. E isso agrada Werner Karner, um soldador treinado e apaixonado. „Embora a soldagem MIG/MAG esteja sendo evitada ao máximo na construção automotiva, ela continua voltando. Mesmo com novos desenvolvimentos, como caixas de bateria, ainda se solda muito.“ De forma lacônica, Karner explica a razão para isso: Christoph Pangerl, da Fronius, concorda com isso. Como gerente principal de contas, ele é responsável pelo suporte da Magna Steyr. Cada vez mais, novas soluções são desenvolvidas coletivamente – seja para a soldagem de aço e alumínio, seja para a soldagem a ponto de alumínio, que especialmente eficiente. „Se não dá é porque não existe“ – esse é o lema do diretor do centro de tecnologia de ligação. Ele enfatiza que todos da Fronius sempre fazem o melhor para ajudar a colocar as coisas em prática. Karner trabalha junto com a Fronius há mais de trinta anos e essa relação de parceria é muito importante para ele. „Eu posso confiar 100% na Fronius – quando eu preciso de algo, ela está sempre lá. O serviço é o melhor. E é um relacionamento muito honesto.“ No momento, o centro de tecnologia de ligação está testando em sobretudo a pinça de solda a ponto DeltaCon. Os sistemas de soldagem TPS/i com o processo CMT desenvolvido pela Fronius e a TransSteel já estão há algum tempo em uso na Magna Steyr.

Os dois sorriem um para o outro e é possível sentir claramente como a relação é amigável – existe uma verdadeira união pelos seus desafios solucionados conjuntamente.