Busca de erro entre as linhas Teste de software no desenvolvimento do sistema de soldagem

Nessa época de fontes de solda totalmente digitalizadas, o software para uma operação sem problemas é tão importante quanto os componentes de hardware. Erros na programação podem, entre outras coisas, causar falhas e tempos de inatividade ou produzir resultados de soldagem inadequados. Assim como o a tocha de solda, a velocidade do arame e outros, o software também deve ser submetido a testes extensivos. Mas como isso realmente acontece? Uma visão geral por trás da cortina da Fronius Perfect Welding.

Você se lembra do primeiro início da Ariane 5? Em 4 de junho de 1996, a Agência espacial europeia (ESA) desenvolveu seu foguete que fez seu primeiro voo com uma duração de apenas 37 segundos. Logo após o início, ele de repente levantou, se separou e explodiu. Os danos: cerca de 370 milhões de dólares americanos. O motivo: um erro de software, e talvez o mais caro e conhecido da história.

Agora, em um mau funcionamento de uma fonte de solda, não é esperado uma consequência tão dramática. No entanto, o software também possui requisitos altos e complexos na tecnologia de soldagem. Cada vez mais funcionalidades são integradas e o nível de conexão com outros sistemas também aumenta. Da mesma forma, existe uma proteção abrangente contra ataques de hackers e manipulações de grande importância, que podem gerar danos caros e perigosos na produção.

VARIEDADE DE VERSÕES FAZ COM QUE O SOFTWARE SEJA AINDA MAIS COMPLEXO

Aqui entra a variedade de versões praticamente ilimitada de configurações dos sistemas de soldagem. A plataforma de dispositivo Fronius TPS/i atual inclui uma variedade de fontes de solda, avanço de arame, tocha de solda, controle remoto, interfaces com robôs e muito mais. „Isso resulta em milhões de possibilidades de combinação, que devem ser todas mapeadas no software“, descreve Rene Allerstorfer, Team Leader de Teste de engenharia de hardware e software na Fronius. Com o sistema operacional de solda, a empresa desenvolveu uma plataforma para toda a família da TPS/i que se adapta às necessidades de cada sistema de soldagem.

„No software, se o seu código possui milhares, centenas de milhares ou até milhões de linhas, os erros nunca podem ser completamente descartados“, esclarece Allerstorfer. „Por isso, nós procuramos minimizá-los ao máximo e aumentar a qualidade.“ Isso começa com uma primeira conversa com o cliente, então, os requisitos de tecnologia de soldagem também determinam as funções do software que deve ser desenvolvido. „Quando sabemos exatamente o que o cliente precisa, é possível ajustar melhor o nosso sistema“, enfatiza Allerstorfer.

TESTES AUTOMATIZADOS ININTERRUPTOS

Antes da remessa, todas as fontes de solda Fronius passam por testes extensos, no nível do software e do Hardware.

Os testes automatizados ajudam os desenvolvedores da Fronius a criar softwares cada vez mais complexos de forma segura, confiável e intuitiva. „É importante se manter o mais próximo possível da prática“, reconhece Allerstorfer. „Por isso os testes manuais são tão importantes quando os automáticos. É possível classificar melhor a qualidade quando se trabalha diretamente com o produto.“ Esta é a única maneira de os especialistas descobrirem se a operação e as funções são as desejadas e se o sistema de soldagem da Fronius pode ser entregue ao cliente com a consciência tranquila.

Fallback profile picture

» We derive different test cases based on customer requirements, and try to cover every conceivable scenario. But because there are so many, we automate them, so that we have to spend as little time as possible carrying out tests. «

Rene Allerstorfer, Team Leader Hard- and Software Engineering Testing